Categories

Most Viewed

Quem são os jovens empreendedores do Sul da Flórida na lista “30 Under 30” da Forbes

Fundadores de negócios de impacto social, saúde e novas tecnologias, como Conor Delanbanque, da Strategio, entraram no grupo de artistas, executivos, esportistas e cientistas com menos de 30 anos que estão transformando a cultura e a economia

Sete empreendedores do Sul da Flórida, de diferentes origens e etnias e que lideram projetos em setores distintos – de cibersegurança e NFTs a iniciativas sociais e de saúde pública – foram escolhidos pela Forbes para a seleta lista “30 Under 30”, que reúne lideranças com até 30 anos de idade e que estão transformando o mercado e a sociedade nos EUA, em 2021.

Ao todo, foram selecionadas 600 personalidades, em áreas como artes, tecnologia, ciência, esportes, negócios e impacto social, escolhidas por editores seniores da revista e por um júri formado por líderes de mercado. “Todos eles”, comenta a Forbes em reportagem que apresenta a lista, “desafiaram as probabilidades: navegando em uma pandemia global, crises na cadeia de abastecimento e isolamento para construir empreendimentos que são resistentes e destinados a mudar o mundo”. 

Neste ano, a lista teve o maior percentual de imigrantes já registrado pelos organizadores: são empreendedores com origens em 58 países, como Albânia, Bangladesh, Etiópia, Gana, Guatemala, Omã, Filipinas e Síria, entre outros. E quase metade da “turma de 2022” (47,5%) se auto-identifica como pessoa de cor.

É o caso de alguns dos representantes do sul da Flórida, como Chrissybil Boulin, 29 anos, haitiana-americana que fundou o Jump Start Tutoring, centro de tutores que oferece aulas em grupo e aulas particulares para melhorar as notas dos alunos. Com sede em Fort Lauderdale, a empresa se prepara para incorporar inteligência artificial e machine learning para tornar seu serviço mais acessível aos estudantes nos EUA.

“Nosso objetivo é aumentar as oportunidades de entrada na faculdade e o financiamento de bolsas de estudo, permitindo que aqueles que não podem arcar com os altos custos de aulas particulares se beneficiem de uma experiência de aprendizagem adaptativa”, disse ela, em entrevista recente à Voyagemia.

A preocupação com a diversidade nas empresas de tecnologia – que dificulta oportunidades especialmente entre negros, imigrantes e mulheres – foi o que motivou o empreendedor Conor Delanbanque (29 anos) a criar a Strategio, uma startup especializada no recrutamento, treinamento e investimento na formação de profissionais com este perfil para o setor de TI. A empresa, que recruta talentos especialmente em universidades dos EUA, paga US$ 5 mil pelo treinamento de oito semanas (DevOps, desenvolvimento e software, engenharia, ciência de dados e cibersegurança) aos alunos e outros US$ 5 mil pelos custos de recolocação para o primeiro emprego, caso seja necessário.

A Strategio é remunerada pelas empresas que buscam estes profissionais, que não precisam investir tempo e dinheiro em capacitação — o modelo de negócios que tem similaridades com o da brasileira Carambola. Recentemente, a startup recebeu um investimento de US$ 2 milhões de um grupo de investimento do Reino Unido para ampliar a capacidade da plataforma. Conor, que é de origem britânica e caribenha, cresceu em Londres, trabalhou em Nova York e, durante a pandemia, se mudou para Miami. “Não foi uma escolha difícil porque você tem uma qualidade de vida muito mais alta aqui”, disse ao Refresh Miami. Ele também espera trabalhar com mais empresas e talentos das universidades locais.

Do CBD ao NFT, jovens empreendedores inovam no mercado

Hussein Rakine, 26 anos, filho de imigrantes libaneses que vieram para os Estados Unidos para escapar da guerra no Oriente Médio, entrou na lista “30 Under 30” pela sua visão empreendedora ao criar o JustCBD, um e-commerce de produtos à base de canabidiol (CBD), como gomas de mascar, óleos para pets e banho, entre outros. Depois de ver sua mãe sofrer de artrite, Hussein buscou medicamentos e outros produtos à base de CBD até desenvolver um óleo de mel próprio – assim, deu início à loja online que vende 300 itens a mais de 14 mil pequenas empresas, que atuam como revendedoras. A expectativa é que a JustCBN venda um total de US$ 76 milhões em 2021.

Representantes do novo mercado de hospedagens, com o modelo de aluguel de curto prazo (short-term rental), os sócios Brandreth Canaley (29 anos) e Iskander Karimov (28 anos), criaram, em 2015, a plataforma Sextant Stays, que já captou US$ 45 milhões de investidores.  A diferença é que, em vez de gerenciar algumas unidades ou andares, a startup controla edifícios inteiros. “Reunimos o melhor dos hotéis e aluguéis de férias para viajantes que buscam uma experiência moderna, ampliando os limites da tecnologia virtual integrada”, disse a cofundadora Brandreth, em entrevista ao Techbullion. Além de Miami, a startup tem operações em New Orleans.

Completam a lista da “30 Under 30” os irmãos Max (24 anos) e Zach Bruch (28 anos), da Recur, empresa de NFT que caminha para ser o próximo unicórnio de Miami. A startup ajuda marcas a projetar e desenvolver experiências que permitam a usuários comprar, coletar e revender produtos digitais como os tokens não fungíveis. Recentemente, a Recur recebeu um aporte série A de US$ 50 milhões, que elevou seu valor de mercado para US$ 333 milhões – entre os investidores estão os irmãos Winklevoss (primeiros investidores do Facebook), o cofundador da criptomoeda Ethereum, Joseph Lubin, e o guru de conteúdo digital Gary Vaynerchuk. “Estamos construindo um futuro onde as NFTs podem ser levadas para qualquer lugar, como sinal de expressão pessoal, adesão à comunidade”, resumem os fundadores. Com mais de 150 vagas abertas, a empresa com sede em Miami se vale do potencial da cidade, considerada a nova “capital dos bitcoins”, para se fortalecer no mercado crypto.

Texto: Fabrício Umpierres

Foto: divulgação

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Forgot Password

    Header Ad