Categories

Most Viewed

Programa Black Scale vai acelerar startups fundadas por negros

startup

Iniciativa da Distrito, cocriada com Via e Unilever e em parceria com a Inventivos, vai selecionar dez startups e premiar três delas com dinheiro ao final do processo

O grau de acesso de uma startup à capital de risco depende, em grande medida, de relações sociais e de confiança condicionadas, não raras vezes, pelo circuito social dos envolvidos. Como mostram estudos realizados pela BlackRocks Startup e pela Bain, 67% dos agentes de investimento dão maior peso a startups indicadas por pessoas em quem confiam na hora de decidir um aporte. “Ou seja, pessoas que estudaram em determinadas universidades, que fizeram cursos no exterior, já trabalharam anteriormente em corporações de certos setores ou outras características que denotam prestígio”, afirmam Luís Frota, sócio da Bain, e Maitê Lourenço, fundadora da BlackRocks, em um dos estudos.

Para reverter esse cenário desigual no ecossistema de empreendedorismo, diversos programas têm surgido para fomentar o investimento em negócios liderados por minorias raciais.

A mais nova iniciativa do gênero é a da Distrito. A plataforma de inovação aberta acaba de lançar o Programa Black Scale, que vai acelerar e apoiar estrategicamente startups que possuam em seu quadro societário fundadores ativos que se autodeclaram negros – pretos ou pardos.

O programa é realizado pela Distrito em parceria com a Inventivos, plataforma de formação de empreendedores. Via e Unilever, ambas com programas de inclusão e diversidade étnica, assinam como cocriadoras da iniciativa.

“Apoiar o Black Scale faz muito sentido para a Unilever, que lançou recentemente o Fundo Afrolever com aporte inicial de R$ 17 milhões para acelerar oportunidades para pessoas negras”, disse Alexandra Gomes, gerente de inovação da Unilever, na live de lançamento do programa.

Para Amanda Ferreira, gerente de diversidade e inclusão da Via, antiga Via Varejo, o desafio da inclusão é enorme. Segundo ela, a empresa tem a meta de ter “45% de negros nos cargos de gerentes e diretores da empresa até 2025”.

Dentro os inscritos, será definida uma short list com as 50 melhores startups selecionadas de acordo com os critérios do programa. Após uma etapa de entrevistas, 20 delas serão selecionadas até o final de janeiro para a etapa de imersão, que oferecerá às finalistas um processo de pré-aceleração intensivo com workshops e mentorias durante um mês. Na última etapa do programa, dez startups finalistas serão aceleradas pela Black Scale. As três melhores receberão prêmios em dinheiro.

Texto: Monica Miglio Pedrosa

Foto: Christina @ wocintechchat.com / Unsplash

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Header Ad