Categories

Most Viewed

Miami Tech Month: eventos em abril posicionam cidade como epicentro da Web3 e das criptomedas

“O futuro das finanças está aqui”, afirmou o prefeito Francis Suarez durante a conferência Bitcoin Miami 2022 – uma das dezenas de encontros e conferências que acontecem ao longo deste mês e chamam atenção do mercado tech global para o Sul da Flórida

Em apenas um mês, Miami será palco de alguns dos principais eventos de tecnologia sobre temas emergentes, como criptomoedas, NFTs, além de encontros corporativos, happy hours e uma extensa programação que mescla arte, networking e o futuro da economia digital. Abril entra no calendário de Miami a partir de agora como o “mês da tecnologia”, concentrando uma série de atividades e eventos para fortalecer a promissora cena tech do Sul da Flórida.

Na página oficial do movimento Miami Tech Month há cerca de 50 atrações ao longo dos 30 dias, entre programação social, eventos de comunidades (desenvolvedores de software, empreendedores e startups), além das principais conferências: Miami NFT Week, que abriu a agenda, Bitcoin 2022 (6 a 9 de Abril), eMerge Americas (18-19 Abril) e o Miami Tech Summit (20).

“Miami é onde o futuro da Web3 quer estar”, disse o prefeito Francis Suarez na abertura da Miami NFT Week, evento que reuniu 4 mil pessoas presencialmente e outras 3 mil online entre os dias 1 e 3 de abril. “Estas tecnologias democratizantes vão mudar o mundo – e como cidade, temos que tirar proveito disso”, ressaltou. O prefeito está na programação dos principais eventos de tecnologia realizados na cidade ao longo do mês.

Na quarta-feira, dia 6, Suarez também abriu a programação da conferência Bitcoin, realizada na cidade pela segunda vez e com expectativa de um público de 30 mil pessoas. E colocou o tema das criptomoedas como uma preocupação política e social: “o próximo presidente dos EUA tem que ser um candidato pró-Bitcoin. O que está em jogo é a legislação federal que pode nos impulsionar para a próxima geração ou pode nos atrasar”, afirmou, ao comentar que as moedas criptográficas podem ajudar a proteger a poupança em um cenário de inflação em alta.

Miami foi a primeira a adotar, no início de 2021, um moeda digital própria e criar um fundo crypto para arrecadar recursos para a administração municipal. O ambiente de startups também começa a mostrar seu potencial: Miami empata com Los Angeles em volume de financiamento para empresas do mercado de blockchain (US$ 760 milhões captados em 2021). Nova York (US$ 6,5 bilhões captados) e o Vale do Silício (US$ 3,9 bilhões) lideram esta estatística, segundo pesquisa da CB Insights. Mas a tendência é que o Sul da Flórida atraia novas ondas de capital, a partir das conexões geradas no evento e da série de lançamentos divulgadas pelas participantes até o próximo final de semana.

A cidade, que já foi chamada de “Manhattan do Sul” pela intenção de se tornar um centro financeiro (e agora também tecnológico) ganhou um mascote durante a conferência Bitcoin: o “Miami Bull”, uma versão em estilo robô futurístico da “Charging Bull” de Wall Street, que pesa 1,3 tonelada e foi encomendada pela TradeStation, plataforma de corretagem online com sede na Flórida.

Para quem busca uma vaga de trabalho no setor de tecnologia local, a dica é o Tech Hiring Fair, neste dia 14. O evento, realizado duas vezes por ano pela Venture Miami – iniciativa para fortalecer o ecossistema de TI na região – terá 55 empresas oferecendo mais de 1.500 oportunidades.

Evetos fortalecem novos hubs de tecnologia

Outras áreas da cidade, como o descolado bairro de Wynwood, também se beneficiam do agito do Tech Month. O distrito de arte e cultura recebeu o NFT Week, palco de debates sobre os tokens não-fungíveis com workshops, paineis, competições de pitch, hackathons e uma série de palestas sobre a influência do governo, multiverso, games e como comercializar e lançar projetos NFT. Na sexta, dia 8, foi a vez do Gala Crypto, um leilão beneficente com participação de artistas digitais – todo o valor arrecadado com venda das obras foi revertido para instituições de caridade.

Wynwood, por sinal, foi o local escolhido pela plataforma de negociação de criptomoedas Blockchain.com para ser a sede das operações em Miami, que deverá contar com pelo menos 200 funcionários neste ano. Na visão de Peter Smith, CEO e cofundador da empresa, o bairro “tem esse espírito que você procura quando um novo setor de tecnologia está sendo construído”, comparando a região ao Brooklyn (NY) e ao South ao Market (San Francisco).

A Blockchain.com é a patrocinadora de outro evento da programação do Miami Tech Month, o eMerge Americas, que volta à edição presencial nos dias 18 e 19 e terá entre os keynotes a ex-tenista e investidora em startups Serena Williams, entre outros 200 palestrantes. O eMerge também sediará conferências de mulheres que atuam com inovação e tecnologia, investidores e prefeitos norte-americanos (com foco na adoção de criptomoedas pelos municípios).

A primeira edição foi em 2014, muito antes de Miami ser reconhecida como um promissor mercado de tecnologia. Mas desde sua origem, o eMerge Americas teve como foco conectar empreendedores, investidores e fundos de venture capital – agora, em um cenário muito mais favorável aos negócios. “Continuaremos contando a história de Miami e de como esta transformação tecnológica, esta renascença, está ocorrendo em toda a Flórida”, explica Fred Gorordo, CEO do evento.

A programação do tech month segue até o final de abril, com outros destaques como o Miami Tech Summit (20), o CoMotion Miami (20-21), que vai abordar tecnologia para mobilidde urbana; e o Future Founder Summit (21), voltado ao desenvolvimento de líderes e empreendedores.

Confira aqui os principais eventos do Miami Tech Month:

1-3 Abril

MIAMI NFT WEEK

6-9 Abril

BITCOIN 2022

14 Abril

VENTURE MIAMI TECH HIRING FAIR

18-19 Abril

REACT MIAMI

eMERGE AMERICAS

20 Abril

MIAMI TECH SUMMIT

Muzammil Soorma on Unsplash

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Forgot Password

    Header Ad