Categories

Most Viewed

Logtech Cargo X é a mais nova brasileira no time dos unicórnios

Empresa de logística processa R$ 100 bilhões em transações anuais e recebe aporte de US$ 200 milhões, de Softbank e Tencent

A Cargo X é o mais novo unicórnio do mercado brasileiro. O título é dado a empresas com valor de mercado estimado em ao menos US$ 1 bilhão.

A valorização da startup do ramo de logística (logtech) é resultado de um novo aporte de US$ 200 milhões, liderado pelo Softbank e pela Tencent, e do volume de transações processadas anualmente pela plataforma, que chegou ao patamar de R$ 100 bilhões.

A startup era uma das 17 apostas da Distrito em seu relatório Corrida dos Unicórnios 2021, que aponta empresas com alto potencial de alcançar valor de mercado superior a US$ 1 bilhão.

Em entrevista ao Experience Club em julho deste ano, Federico Vega, fundador da logtech, conhecida como a Uber do caminhoneiros, já anunciara que a pandemia havia impulsionado a empresa de tal forma que, em um ano, a Cargo X cresceu o equivalente a cinco. Com o isolamento social, os caminhoneiros foram forçados a migrar para plataformas digitais para receber demandas de cargas e gostaram da experiência, impulsionando ainda mais o serviço. Atualmente, a plataforma tem 615 mil caminhoneiros cadastrados ativos, o que representa 40% da frota de caminhões do Brasil. Mensalmente, 80 mil usuários publicam cargas no sistema.

A empresa anunciou uma nova configuração nas empresas do grupo. A marca Cargo X passa a ser uma das empresas do grupo Frete.com, se dedicando a oferecer um pacote de serviços para transportadores, como oferta de crédito para capital de giro, emissão de documentação, seguro de carga e rastreamento de caminhões. O foco é ajuda-las a digitalizar a operação de seus fretes. As outras empresas do grupo são a FreteBras, que é efetivamente a plataforma digital de fretes, que conecta transportadoras e caminhões, e a FretePago, fintech do grupo que oferece serviços de pagamento e recebimento de fretes por meio de uma conta digital.

Com a rodada, o grupo investirá em produto e tecnologia para melhorar a precisão da conexão entre cargas e caminhões, em segurança e na redução do uso de papeis, tornando o ecossistema mais sustentável. O Frete.com estima ter conseguido gerar uma redução de 20 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera com a melhoria da eficiência do setor. “Tornar a capacidade ociosa mais acessível gera uma economia de até 25% nos custos do transporte. Os caminhoneiros incrementam seu lucro em até 50% ao acessar e negociar os fretes com mais eficiência”, afirma Federico.

Texto: Monica Miglio Pedrosa

Imagem: Photo by Ivan Bandura / Unsplash

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Forgot Password

    Header Ad