Categories

Most Viewed

Zoom se posiciona como plataforma de comunicação para mundo híbrido

Com a recente revisão para baixo de sua receita global para 2022, empresa aposta em funcionalidades como whiteboard, transcrição e tradução simultâneas e telefonia em nuvem

Por Monica Miglio Pedrosa

Durante a pandemia, a plataforma de videochamada Zoom virou sinônimo de reunião corporativa online. A empresa, que no início da pandemia pulou de 30 milhões de reuniões para 300 milhões por dia em todo o mundo, tinha menos de um ano de Brasil quando viu o número de usuários premium crescer 30 vezes. O pico aconteceu no terceiro e quarto trimestres de 2020, quando a empresa crescia na casa de 350%.

Em 2022, com o retorno das empresas ao trabalho presencial, o crescimento exponencial não é mais uma realidade. No fim de agosto, quando divulgou os resultados financeiros do segundo trimestre fiscal, o Zoom declarou aumento de receita de apenas 8%, com faturamento global de US$ 1,1 bilhão e lucro de US$ 121,7 milhões, 59% abaixo do previsto. Apesar da queda, a empresa tem trabalhado para se posicionar como uma plataforma de comunicação para o mundo híbrido.

Em entrevista ao Experience Club, Alfredo Sestini, Head do Zoom Brasil e América do Sul contou como a empresa, que tem hoje quase 20 colaboradores no país, está concretizando essa estratégia.

Como o Zoom está se preparando para o momento atual de trabalho nas empresas?

Alfredo Sestini – O Zoom saiu de um aplicativo de videochamada para uma plataforma de comunicação unificada, onde a videochamada é o centro da comunicação. Nós nos posicionamos como um provedor de comunicação unificado para o mundo híbrido, que é para onde a maioria das empresas está caminhando hoje. Eu começo a reunião por vídeo, mas se agora parte da equipe está em uma sala de reunião em um escritório ou em qualquer lugar do mundo elas têm de se sentir inseridas nessa conversa.

Que outros recursos são apostas do Zoom para o mundo híbrido?

Alfredo Sestini – A chamada telefônica, por meio do Zoom Phone, lançado mundialmente ano passado, teve um acréscimo de 1 milhão de usuários pagos na transição entre o Q1 e o Q2 do ano fiscal de 2023, o que representa um crescimento de 25%. Temos casos de empresas que definiram há dois anos uma tecnologia de telefonia corporativa para trabalhar de forma remota e agora, com o trabalho híbrido, precisam colocar uma nova estratégia em prática. Se você não tem a tecnologia correta para suportar isso, as regras, parâmetros e políticas de trabalho híbrido podem não funcionar. Muitas empresas têm nos procurado nesse momento de retorno ao presencial. Um dos diferenciais de nossa solução é que ela pode ser usada em várias plataformas de colaboração e em algumas soluções de PABX, otimizando o investimento anterior já feito pelas organizações.

“Trabalhar com ecossistemas heterogêneos

 é o nosso diferencial hoje.”

Além do segmento corporativo, quais outros são o foco do Zoom?

Alfredo Sestini – Mundialmente o Zoom definiu algumas verticais de atuação como governo, educação, saúde e finanças. Além dessas, no Brasil trabalhamos com outras para atender as demandas locais, como varejo e startups, principalmente fintechs e adtechs. No segmento de educação o Zoom vem sendo usado como uma ferramenta de apoio ao ensino presencial – para aulas complementares ou de reforço, ou para trabalhos em equipe. Como no mercado corporativo, ele atende à educação híbrida. Durante a pandemia ficou claro que as crianças precisam da interação presencial com professores e colegas para acelerar o aprendizado e desenvolver suas habilidades sociais, mas nossa plataforma é excelente para assistir aulas complementares, ou não perder uma aula de inglês em uma noite chuvosa e de muito trânsito, basta assisti-la on-line.

Como está a demanda por eventos híbridos no país?

Alfredo Sestini – Nossa plataforma Zoom Events permite a realização de eventos híbridos, desde a compra de tickets até a definição de níveis de acesso ao evento para cada participante. Também é possível fazer o tracking do que a pessoa assistiu, que conteúdos ela consumiu e definir campanhas de retargeting personalizados, inclusive para levá-la de uma jornada digital para presencial. Hoje temos várias empresas no Brasil que usam tanto para eventos externos como internos, em treinamentos, capacitação, kick-off de equipe de vendas, trazer parceiros de negócio da empresa etc. Ela permite ainda uma redução de custos para as empresas, especialmente em momentos de pressão inflacionária.

Como vocês vêem as possibilidades do Metaverso?

Alfredo Sestini – O Metaverso ainda está em construção e tem muita coisa para acontecer, tanto do ponto de vista da tecnologia como da capacidade de processamento para acessar esse ambiente. Mas desde o começo temos feito um trabalho muito forte para disponibilizar o acesso ao Metaverso via Zoom, ou seja, permitir que pessoas que não estejam incluídas no Metaverso tenham seus avatares e participem via Zoom. Acreditamos que esta é uma demanda que vai crescer muito e vamos trabalhar junto às empresas que desenvolvem essas tecnologias para estarmos inseridos neste ambiente.

Que outras funcionalidades existem atualmente na plataforma e que novidades vêm por aí?

Alfredo Sestini – Além do que já comentamos temos uma solução de whiteboard que permite o trabalho colaborativo em documentos por pessoas que trabalhem de diversos lugares. O chat embarcado tem uma solução de transcrição e tradução simultânea do vídeo, auxiliando pessoas que não dominam o inglês. Essa é uma solução que está em constante aprimoramento. Temos uma solução de contact center ideal para pessoas com deficiência, que podem ser atendidas com o apoio de um chat ou vídeo. Vamos anunciar diversas novidades no próximo Zoomtopia 2022, nosso evento anual de inovação que acontece agora em novembro.

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Forgot Password

    Header Ad